14 março, 2011

A Renault contra a liberdade de expressão


"Abuso do direito de liberdade de expressão". Foi essa a decisão da 1ª Vara Cível de Concórdia (SC) contra Daniely Argenton, consumidora que criou o site Meu Carro Falha para denunciar o descaso com que a montadora Renault trata o problema com seu carro, um modelo Mégane, comprado há mais de três anos e que desde então nunca funcionou corretamente. A montadora, ao invés de seguir o caminho mais óbvio (trocar o veículo defeituoso), optou por acionar a justiça para punir a consumidora insatisfeita.

Numa clara e torta definição do que seria "prejudicar a imagem da montadora", o juiz Renato Maurício Basso determinou que Daniely retire do ar o site e os perfis do Facebook, Twitter e YouTube que eram usados para a divulgação do problema enfrentado por ela, que até então foi completamente ignorado pela Renault. A pena pelo não cumprimento dessa decisão será de R$ 100 ao dia.

Será que não passou pela cabeça do juiz que a própria montadora é a culpada pela inevitável perda de imagem? Uma companhia que escolhe o caminho da punição dos seus clientes insatisfeitos deveria estar ciente das consequências decorrentes de sua atitude arbitrária e burra. E mais, um veículo que nunca funciona corretamente e uma montadora que não honra seu compromisso de oferecer a garantia amplamente divulgada em anúncios não terá sua imagem prejudicada por uma eventual denúncia de um cliente insatisfeito, e sim por sua incapacidade administrativa e operacional de lidar com uma crise.

A Renault poderia muito bem aprender com a Brastemp, que recentemente também se viu em meio a campanha de um cliente raivoso. A divulgação dos problemas enfrentados pelo cliente levou o nome da Brastemp a ser uma das palavras mais citadas no Twitter, o que imediatamente chamou a atenção da empresa. A Brastemp, sendo uma empresa consciente do valor da sua imagem a ser preservado e de que um problema com um de seus produtos é de inteira responsabilidade dela, entrou em contato com o cliente e resolveu o problema. Em seguida veio a público pedir desculpas e reconhecer a falha.

Falta à Renault esse mesmo senso de responsabilidade, de vir a público reconhecer suas falhas e tentar ao máximo satisfazer seus clientes e corrigir possíveis erros em seus produtos. A montadora terá de escolher se continuará utilizando os meios arbitrários para calar seus clientes, ou se resolverá da única forma imaginável e sensata. Afinal, o estrago da imagem já foi feito, com ou sem campanha.


3 comentários:

Ewan Pallottini disse...

A Renault deve ter perdido muitos clientes por causa de um problema que poderia ser resolvido de forma bem fácil. Eu mesmo, a partir de agora, não me atreveria a comprar nenhum carrinho dessa empresa.
Mas deixa pra lá. Afinal, eles não são essa Brastemp toda.

Ewan disse...

A Renault deve ter perdido muitos clientes por causa de um problema que poderia ser resolvido de forma bem fácil. Eu mesmo, a partir de agora, não me atreveria a comprar nenhum carrinho dessa empresa.
Mas deixa pra lá. Afinal, eles não são essa Brastemp toda.

... f.O.c.U.s ... disse...

Eu ja não compraria Renault pois acho os carros da marca muito feios, agora ja tenho um motivo a mais para rejeitar a marca. Mas não me espanto tanto com isso afinal, alguem se lembra dos varios clientes que tiveram seus dedos decepados no Fox da queridinha Volkswagen? Precisou o Ministerio Publico e o DPDC acionar a Volkswagen pra q ela reconhecesse o problema, e enquanto isso, varios usuarios perdendo os seus dedos na trava do banco traseiro.

http://www.noticiasautomotivas.com.br/fox-e-os-dedos-decepados-volkswagen-aceita-fazer-recall/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...