27 julho, 2008

Quando chega a hora de soltar as correntes


Sempre tentei entender os motivos que levam as famílias brasileiras a não incentivarem os filhos a saírem de casa. E não só não incentivam como também nunca aceitam quando os filhos decidem seguir em frente com suas vidas. É só comentar que pensam em se mudar que os pais já tratam o assunto como sendo uma ofensa, uma ingratidão depois de anos de sustento.

Acho engraçados os argumentos que ouço das pessoas tentando me convencer a não sair de casa. Alguns dizem que eu vou me arrepender porque viver sem os pais é difícil, que eu logo voltarei para casa correndo. Outros dizem que viver com amigos é péssimo, que nunca vamos nos dar bem e que eu também vou voltar correndo para a casa dos pais. Aliás, o que mais ouço é a frase “você voltará correndo para a casa dos pais”. Parece que as pessoas insinuam que ninguém tem capacidade de sustento próprio, de bancar sua própria vida sem os olhares e cuidados dos pais. Talvez seja por essa maldita educação de que você só está pronto para sair de casa com o aval dos pais, o que normalmente só ocorre quando você casa.

Será só o casamento uma demonstração de maturidade? Não basta você já ter um emprego estável, dinheiro na conta e senso de responsabilidade suficiente para saber o que é certo e errado e como manter uma casa? E porque nunca levam em conta a educação dada aos filhos? Será que os próprios pais não acreditam que foram capazes de educar corretamente seus filhos para que sobrevivam sem problemas no mundo lá fora?

Na minha família há muitos exemplos do que as pessoas acham serem bons filhos. Filhos com mais de 30 anos e ainda vivendo na aba dos pais, que são obrigados a sustentar os netos. E mesmo assim estão todos alegres e sorridentes como se isso foi a maior maravilha do mundo. Será essa a demonstração de responsabilidade que tanto querem de nós? Me desculpe, mas eu estou muito além desse nível.

19 comentários:

Eduardo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Capreta disse...

Moro em república e sou super feliz! O que rola é a saudade gigantesca de casa, a saudade de ter tudo na mão e pa!
Futuramente penso em arrumar um cantinho só meu. MAS beeeeeeeeeeem mais pra frente! rs!

Abraço http://capreta.blogspot.com

Srtª Amora disse...

concordo com o moço de cima... filho, se já é complicado pra ti que é homem, imagine pra mim que sou mocinha. De qualquer forma, apesar de tudo é uma forma de sempre querer proteger.
eu falo tanto em sair de casa... que hj até meu pai fala "vai", eles sabem que ainda não posso ¬¬

mas, boa sorte pra ti.
bjok!

Cruela disse...

bem, somos em 3 filhos e todos sairam de casa.

ps. isso aqui só funciona no puxão de orelha né?

willotep disse...

A minha mãe não vê a hora de eu sair de casa...ahuahuaahu


Agente vai morar junto né Thi...vixii muito loco ahahaha

du_Santus disse...

bem... o q eu podia falar o camarada lá em cima já falou... esse comportamento tem origem na estrutura familiar latina, q é assim mesmo, um clã unido por todos ... enfim... unidade familiar.

flws

MH disse...

concordo.
tenho varios amigos casados, com os filhos enorrrrrrrrmes..e os marmanjos moram na casa dos pais, nao trabalham...e qdo vao pra balada os pais ainda vao buscar.

Meu poupe....fez 18 anos...bye bye...vamos aprender um pouco com a vida.

Samuel Bryan disse...

então o jeito é casar!
hahahahahahaahah

sei la, eu ja moro "fora" de casa e so vou pro meu quartor dormir mesmo
acho q se eu fosse morar fora de casa eu ia acabar almoçando todo dia na casa da minha avó mesmo... pq da comida dela eu nao abro mão hahaha

a nao ser q eu me mudasse para um grande centro
hihihi

Samuel Bryan disse...

ps: o Edu me constrange!
kkkkkkkkkk

Bryce disse...

Boa Thiago. Gostei muito do blog. Principalmente do post sobre civilidade.

wu_fei disse...

Entãaao

hahaha
ta um tedio aqui q só

rss

Janine disse...

Concordo, sair de casa e 'conhecer o mundo lá fora' é uma coisa que vai ter que acontecer mais cedo ou mais tarde, não dá pra ficar dependendo sempre deles (mesmo que involuntariamente), já que a ordem é eles irem antes. (nossa, que drama! hihi)
Eu realmente tenho medo o mundo, acho que as pessoas me assustam demais quando dizem que é um sacrifício, mas se eles conseguem eu também consigo. :D

Cruela disse...

lá em casa tinha disso não. Filho é do mundo... e logo logo os 3 fizeram as trouxas e cairam no mundo.

Marina disse...

A política é sair de casa para casar. Engraçado que você falou "ofensa, uma ingratidão depois de anos de sustento" e essa foi quase exatamente a frase que eu ouvi alguém dizer, um dia desses. Era um caso diferente, de uma pessoa que vive com tios e queria morar só. É aí que a fofoca é pior, além de rolar pela família toda.

Eu não tenho vontade de morar só, mas também não quero viver até os 30 anos na casa dos meus pais. Francamente!

Abraço!

Lívia disse...

E num é? Putz...morei um tempo fora...na casa de uma amiga e minha mãe vivia triste, pelos cantos! rs.rs. Não dá pra entender!

=)

Beijos.

rick galdino disse...

Eu lembro de uma reportagem da veja sp, onde mostravam 10 pessoas com mais de 30 anos que moravam com os pais. Todas ja haviam concluído o mestrado e diziam que. morando com os pai, tiveram a oportunidade de poder investir a grana em estudos.


Vai saber...


To de volta com o blog... Sumi um empo... mas já voltei... passa lá depois.

www.rick-galdino.blogspot.com



abs

eduardo disse...

olha, nunca te disse isso! morar sozinho é uma delícia, com amigos [não muitos senão eh suruba] tb deve ser bom. É claro que tem suas desvantagens, do tipo solidão ou não saber cozinhar [como o cara q mora comigo] ehehehe
Meus pais nunca foram contra sair de casa, contanto que sob s olhos deles, zuera, eles deixam, tanto q to em sampa, sem casar!

E acho q isso eh algo da sociedade patriarcal latina. Isso deve ser forte em tds as sociedades baseadas em resquicios romanos, principalmente espanhois e portugueses

Abraços

*¨*Ellaehcarioca*¨* disse...

O tratamento,no geral,é esse. Aquiminha mãe já estáloucapra se ver livre tbm,aqui é exceção.Mas vejo na maioria das famílias o que você falou.Parece que ninguém confia que alguém seja capaz de virar sozinho, mas sozinho mesmo , sem um marido ou uma esposa do lado.É complicado!!

Dedinhos Nervosos disse...

Eu acho que cada caso é um caso. Tem gente que fica pq é mais confortável explorar os pais e viver como um eterno adolescente. Outros ficam porque não conseguem ver motivos para sair. Pq gostam da companhia, o que é o meu caso. Tenho 35 anos, solteiríssima, filha única e moro com minha mãe (que tb é filha única), minha avó e uma tia bem idosa. Faço minhas coisas, compartilho das despesas da casa e amo estar com elas. Nem penso em sair. Bjos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...