17 novembro, 2009

De salto no café da manhã (?)



Você já parou para imaginar o quanto as novelas são incrivelmente irreais? Não sei você, mas para mim não há no mundo uma pessoa que passe o dia inteiro em casa, com roupa de festa, brincos e jóias, falando de amores ou tramando malvadezas contra as mocinhas e mocinhos de coração puro.

Outra coisa que muito me perturba: ninguém trabalha, mas mesmo assim são podres de ricos. De onde vem a maldita ideia de que ricos não trabalham? Dinheiro se faz do nada e eu não estou sabendo?

E aquela mulherada maquiada e com roupas de festa e salto alto dentro de casa? Em que mundo uma coisa dessas acontece tão corriqueiramente assim? É realmente possível uma pessoa normal já acordar com cabelo impecavelmente penteado, maquiagem de jantar de gala e roupas de butique de luxo? Isso sem falar nas jóias ostentadas como se já fizessem parte do corpo de uma mulher rica. Insisto, que mundo é esse??? Me digam, mulheres, alguém é assim???

Por essas e outras coisas que nunca aceitarei de bom grado as notícias de diversas novelas da TV Globo sendo indicadas a vários Grammy (um tipo de "Oscar" da TV). Não consigo entender como produções sofríveis, nada "acreditáveis", com atuações primárias e histórias simplórias, possam concorrer junto de produções americanas de alto nível de qualidade, seja dos atores, seja da produção. O que me leva a crer numa coisa: quanto será que a TV Globo desembolsa por cada indicação de suas novelas? Fica a pergunta no ar...

3 comentários:

Rick Galdino disse...

Tenho ressalvas em relação a novelas. Eu gosto de histórias bem contadas, pra falar a verdade. Seja novelas, séries ou qualquer outra produção.

Acho que novelas tem que ser irreais (folcloricas), como Roque Santeiro e Tieta.

Não apóio a industria cultural americana, mas tenho que admitir que eles sabem produzir.

Naty Dezoti disse...

E você ainda esqueceu dos jantares, almoços, sucos e tudo mais em restaurantes que eles nunca pagam!

Thiago Almeida disse...

hahahaha...Verdade!

O que fica claro é que sempre as brigas e maldades ficam no núcleo rico e as piadas e personagens caricatos no núcleo pobre. Ou seja: "Brasil, não queira ser rico, olha como é ruim. Continue pobre e contente, pois, dinheiro é maldito".

Concordo com o Rick. Acho que novelas tem que ter este apelo mais folclórico sim, como os exemplos mencionados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...