31 julho, 2009

O maior erro do Kassab


Na edição de 30 de julho da Folha de São Paulo foi publicada a mensagem de uma leitora de nome Eliane Oda que me chamou muito a atenção. Na mensagem a leitora demonstrou seu total repúdio aos usuários de fretados e parabenizou o Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, pela coragem de colocar em ação a guerra [desnecessária] contra os ônibus fretados com a suposta intenção de combater os crescentes índices de congestionamento.

A senhora Eliane tem todo o direito de mostrar ao mundo sua raiva a nós, usuários de fretados, mas peca ao dizer que o Prefeito trabalha em prol dos moradores da cidade de São Paulo, combatendo o mal que vem de fora [os usuários deste meio de transporte que vem de outras cidades].

Como todos já sabem, os ônibus fretados são um dos principais meios de transporte de mais de 40 mil pessoas no Estado de São Paulo que trabalham na Capital. E grande parte deste número é composta também por paulistanos, contrariando o pensamento torpe da senhora Eliane. Pensamento este que me parece muito com o de uma pessoa que usa o carro como uma parte do corpo e nunca imaginou como seria tentar se locomover pela cidade através dos combalidos e saturados meios de transporte atuais. Pessoas como nossa querida amiga Eliane só conhecem o mundo que rodeia seu umbigo, pouco se importando com o bem coletivo. Simplesmente pegam seus carros possantes e com ar-condicionado e saem a toda pelas ruas, aumentando os índices de congestionamento e poluição do ar.

Com a medida imposta pela Prefeitura de São Paulo não só será extinto um ótimo meio de transporte alternativo, como também serão extintos empregos e ideias inovadoras que só beneficiaram a cidade (o projeto UseBus é um ótimo exemplo disso).

Kassab e sua trupe atrapalhada de técnicos e engenheiros de trânsito (que de trânsito pouco entendem) terão um grande caminho tortuoso a percorrer. O trânsito não melhorará nos próximos meses, forçando-os a rever os planos idiotas de restrição e arrumar outros culpados. O pior para todos nós, sejam usuários de fretados, transporte comum ou carros, seremos sempre os prejudicados, pois nossos [supostos] representantes nunca chegarão à conclusão de que o maior mal aos problemas de nossas cidades são eles mesmos.

3 comentários:

Vinicius Giglioli disse...

O problema do Trânsito em SP é eterno, ou até a cidade parar de ser o POLO de Negócios do Brasil.

O Bin Laden tentou explodir NY outro polo de Negócios e nem assim acabou com aquele trânsito atrapalhado deles, sem contar que lá "navalhada" é comum. Explodir não é a solução também.

Alguém sugeriu Trem Bala de 3 andares?

megaphonne disse...

Eu também achei um absurdo acabar com o fretado. Também dependo dele, mas graças a deus minha linha não acabou por ser "escolar".

Infelizmente eu percebi uma melhora no trânsito da cidade nesse período de fim-de-fretados. Porém, não vamos considerar esse período, já que houve adiamento em maior parte das escolas e universidades.

Eu tava lendo na revista ÉPOCA dessa semana e foi divulgado um estudo muito interessante sobre o comprimento da fila de carros que será causada pelo fim do fretado.

Sei lá, é isso.

Anônimo disse...

será?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...