12 novembro, 2008

"Estupra, mas não mata!"


O Tribunal de Justiça (TJ) decidiu que estupro sem morte não pode ser considerado crime hediondo.

Creio que os juízes que decidiram essa aberração sejam adeptos da filosofia do sábio Paulo Maluf, que sempre nos ensinou "estuprar, mas não matar".

14 comentários:

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

então empalar juiz deve ser punido só com pena alternativa.

pq nem estuprou nem nada né?

Frederico Blahnik disse...

Eu bebi vodka demais, num consigo formular uma opinião sobre estupos hediondos. Eu concordo com a Cuela Cruel lá em cima. Ok?

Suellen Verçosa disse...

Incrível, cada coisa escabrosa na legislação hein???

Vou te contar...dá vontade de colocar um negão com um ..... enorme estuprar o cara que decidiu isso, pra ver se ele aguenta a pressão!

bjusss Thi (manda bj pra sua mãe tb)

=*

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

acredita que não posso mais ler o Blog da Sol? estou bloqueada...

fala que eu mandei um recado muito do desaforado pra ela.

disse...

concordo com a Suellen

disse...

concordo com a Suellen

Persona Perversa disse...

Cruela me falou da barriga de aluguel... só quero dizer que a minha tá baratinha... estamos em mês de promoções!

O amor e etc. disse...

Que absurdo. O Brasil é mesmo decepcionante, enquanto a população brasileira luta por leis mais rigidas a bancada da legislação vem facilitando mais ainda para esses canalhas. Daqui a pouco quem cometer estupro vai levar um pirulito para levar para casa.

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

conheço alguém que quer te conhecer.

Samuel Bryan disse...

"conheço alguém que quer te conhecer" como é q é?

Sol! disse...

.

cotidianonacional disse...

De fato é uma decisão as avessas, pois o correto seria que apenas a tentativa já é motivo para o cara arrumar uma bela encrenca.

Gracionete disse...

Puxa! como esperar de um País que admite tal absurdo,amo meu País mas tá dificil aceitar! será que estes que não consideram o estrupo ediondo,se alguém da família deles passasem por um a opinião ainda seria a mesma?

Bryce disse...

Estou bem mais chocado por ter havido uma decisão, do que pelo que foi decidido. Quase não me lembro da última vez que o judiciário brasileiro decidiu alguma coisa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...