12 novembro, 2007

Seja fabuloso


Quase nenhum ator ou atriz consegue superar seus "bloqueios" causados por seus primeiros filmes ruins, e passam a vida rotulados por seus personagens. Esse era o caso de Macaulay Culkin, o eterno "sozinho em casa".

Não mais...

Em "Party Monster", filme baseado no livro "Disco Bloodbath", de James St. James, ele conseguiu se superar brilhantemente no papel do famoso promoter e clubber Michael Alig, que balançou as noites de Nova York na década de 90. E tudo isso embalado pela maravilhosa trilha sonora com o melhor do rock.

Definitivamente Macaulay se tornou um ator de verdade, muito mais maduro. Bom para todos. Sinal de mais ótimos filmes.

Afinal, não basta ser bom, tem de ser fabuloso!

4 comentários:

Raphael disse...

Clichê falar bem desse filme. E ainda não vi.

Mas eu tenho uma comunidade [criada por mim, claro] com uma das frases mais marcantes do filme. Desculpa.

Bola 8 disse...

Huh.. assim que puder, assisti-lo-ei...

Quanto à da Madonna, lá em baixo, com ou sem tarja, uma depilaçãozinha cairia bem, não?
cruzes...

Anônimo disse...

concordo com vc!

adorei o blog!

passa no meu
www.laischaves.blogspot.com
bjosss

Carol Pinho disse...

Caracas!! Eu tb acho q a Madonna devia ser apresentada a um barbeador, mesmo do mais fuleiro q se encontre no mercado. Q horror!!

Eles não deveriam mesmo ser rotulados, mas vai dizer q tu nunca esqueceu o nome de um beltrano ou de uma fulana e se referiu como "aquele francisco antônio daquela novela ípslon"?? Ainda mais qnd o papel tinha sido ruim... É q marca mesmo, pô!

Ahh, te fiz feliz??

hauhauhau

Bjinho.

=*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...